Há um ano, Romero reescrevia a história de Campina Grande com uma vitória massacrante no 1º turno sobre seu rival

rr vitoriaE quem não lembra da famosa frase dita pelo prefeito Romero Rodrigues durante a campanha eleitoral há um ano? “Não vim para falar bonito, vim para falar a verdade”. Isso, após uma crença de que a capacidade retórica de Veneziano Vital faria a diferença nas urnas. Na verdade, o que se viu foi uma humilhante derrota ainda no primeiro turno pelo tucano. Vitória que Campina Grande não via há 16 anos. A última vez que isso ocorreu foi em 2000, quando Cássio Cunha Lima foi eleito prefeito, na época.

Romero começou sua carreira política em 1992, quando foi eleito vereador em Campina Grande pelo PSDB. Em 1996, foi reeleito para a Câmara Municipal e, no ano seguinte, migrou para o PMDB, partido pelo qual conquistou mais um mandato em 2000. No entanto, em 2001, ele retornou ao PSDB, onde permanece até hoje. Em 2010, ele foi eleito como deputado federal e deixou o mandato para se candidatar a prefeito de Campina Grande em 2012, quando foi eleito e em 2016 reeleito com uma votação acachapante.

Após a vitória surpreendente, Campina de grande se tornou pequena e o tucano se credencia a dar voos mais altos, a exemplo do governo do estado. Romero Rodrigues convenceu por seu trabalho, equilíbrio em suas decisões e por sua imagem isenta de escândalos, diferentemente do seu rival político que até hoje carrega a imagem de um final de gestão desastrosa, além das inúmeras ações jurídicas que permeiam seu caminho e que o campinense não esquece, aliás, faz questão de lembrar.

Não é demais lembrar que durante a campanha, Romero Rodrigues sofreu constantes ataques e acusações que foram desmentidas uma a uma no próprio horário eleitoral do seu rival. Se, à época o tempo de que dispunha já não era muito, acabou por perde-lo de vez porque ao invés de apresentar propostas plausíveis e reais, insurgiu no mundo fantasioso e perdeu boa parte do seu horário com mentiras, sendo obrigado a ceder espaço para o tucano.

Enfim, para quem não lembra a votação acachapante do tucano, reveja:

Romero Rodrigues teve 62,85% dos votos, o candidatado Veneziano Vital do Rego (PMDB) ficou em segundo com 24,34%, Artur Bolinha (PPS) teve 7,03%, Adriano Galdino(PSB) teve 4,47% e David Lobão (PSOL) teve 1,31%. Os votos de Walter Brito Neto (PEN) não foram contabilizados porque a candidatura dele foi indeferida pela Justiça Eleitoral e o recurso ainda vai ser julgado. Outros 2,46% votaram em branco e 8,29% dos votos foram anulados.