Sintab, manipulado por Napoleão Maracajá, virou instrumento politico para protestos equivocados

pcdob2Tendo como mentor intelectual de suas ações o vereador Napoleão Maracajá (PCdoB), seu ex-presidente, o Sindicato dos Trabalhadores Públicos do Agreste da Borborema – Sintab, virou um instrumento politico perturbador da ordem pública, com ações equivocadas, algumas delas contrariando a vida do cidadão comum.

Foi o que aconteceu na última quarta-feira, quando  pretexto de protestar contra o reajuste das tarifas de coletivo, insuflou os estudantes a invadir a Secretaria da Administração de Campina Grande e interrompeu o trânsito na Floriano Peixoto, trazendo transtornos às pessoas.

Sem a menor discrição, em todas as manifestações são visíveis instrumentos de apoio do Sintab, como veículos e outros acessórios e, como não poderia faltar, bandeira do PCdoB, partido do senhor Napoleão Maracajá.

O Sintab, por ele orientado, encampa lutas equivocadas, como foi o reajuste da tarifa, em Campina, corrigida abaixo da inflação e uma das mais baias do País. No entanto, o mesmo vereador “cega” para outra cidades como João Pessoa  a própria politica do governador, por ser seu aliado. Mas, sempre que pode, usa a entidade para perturbar a ordem pública em Campina Grande, utilizando-se de inocentes úteis para tentar criar transtornos ao prefeito Romero Rodrigues, a quem faz oposição.

O próprio Sintab, se observasse  melhor  seu estatuto, não embarcaria nas aventuras e proselitismo politico do vereador Napoleão Maracajá. Lá, no seu artigo quinto, está explicito:  “O Sindicato é uma entidade democrática, sem caráter religioso, nem político partidário, independente em relação aos poderes constituídos”. Ou seja, não comporta o sindicato na rua com bandeira do PCdoB.

Em Campina, o Sintab encampou a luta contra a antecipação de parcela do décimo terceiro dosintabnapoleao trabalhador, no ano passado. Paradoxalmente, este ano ensaiou  protesto por não ter ocorrido o que o sindicato não queria no ano anterior, deixando em relevo todo equivoco de posicionamento e desnudando os reais interesse do vereador: manobrar os servidores para tirar dividendo políticos e marcar posição, à medida em que se aproximam as eleições.

Embora o sindicato se arvore em proteger os interesses dos trabalhadores públicos do Agreste da Borborema, perturba a ordem pública em Campina e esquece os municípios  que compõem o universo que alega defender. Ou seja, enquanto em Campina é contra a antecipação de parcela do décimo, ignora municípios onde os servidores públicos estão com três meses de atraso no pagamento, alguns sem receber ainda o décimo do ano passado, além  de outras violências contra os direitos do trabalhador. Um contrassenso da luta dessa figura, sempre meio discreta nas manifestações, observando a longa distâncias, ações por ele organizadas, na surdina.

Muitos que compõem essa  massa de manobre sequer tem um objetivo fixo e defensável. No protesto contra o aumento da tarifa de onibus, tinha faixa como “libere a maconha” e “contra o almento”, o que por si revela o preparo da turba predatória que invade prédio e fecha ruas a mando do senhor Napoleão Maracajá, o que é lamentável.